Complexitas – Revista de Estudos Interdisciplinares, Fenomenológicos e Hermenêutico

A IMPORTÂNCIA DA CULTURA NA INFÂNCIA: UMA PERSPECTIVA TERAPÊUTICO OCUPACIONAL

Anne Carolina de Carvalho Morais, Renata Raiol Magalhães

Resumo

Crianças em situação de vulnerabilidade social podem ter a saúde física, mental e social prejudicada. O contexto cultural influencia diretamente na construção da identidade do indivíduo, bem como suas escolhas. O terapeuta ocupacional pode fomentar o empoderamento e o sentimento de pertencimento e cidadania da criança. Trata-se de um relato de experiência realizado em uma escola de Belém
durante o Estágio Supervisionado I do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Pará. Participou das intervenções, crianças do ensino infantil. Foram realizadas quatro intervenções com duração média de 1 hora. Como instrumentos da pesquisa foram utilizados a anamnese, a ficha de avaliação terapêutica ocupacional e as informações das evoluções dos atendimentos. Foi observado carência em relação ao conhecimento cultural local, e dificuldade na realização de atividades de lazer e participação social. Durante as intervenções, fomentou-se o conhecimento sobre a cultura e o lazer da cidade de Belém, o empoderamento, a formação da identidade pessoal, o sentimento de pertencimento e cidadania, instigando-os a posicionarem como indivíduos ativos na sociedade, estimulou-se a participação e interação social. Utilizou-se contação de história, música, vídeos e passeio. Observou-se que as crianças demonstraram maior interesse pela própria cultura e estabeleceram comunicação e interações sociais respeitosas com os colegas e na família. Crianças em situação de vulnerabilidade social, podem apresentar dificuldades na participação social. A abordagem terapêutica por meio de atividades direcionadas ao contexto cultural podem favorecer o sentimento de pertencimento e cidadania, principalmente das crianças. Portanto o contexto cultural influencia na construção da identidade do indivíduo e na escolha das atividades, estimulando-os a serem agente da própria ação e discurso.


Palavras-chave

Cultura. Infância. Terapia Ocupacional.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Layane Pereira; SANTOS, Vinicius Silva; SANTOS, Jacques Fernandes. INFÂNCIA, VULNERABILIDADE E SITUAÇÃO DE RISCO EM PAULO AFONSO–BAHIA. Revista Científica da FASETE, p. 68, 2016.

AOTA AMERICAN OCCUPATIONAL THERAPY ASSOCIATION et al. Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo-traduzida. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 26, p. 1-49, 2015.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Culturas escolares, culturas de infância e culturas familiares: as socializações e a escolarização no entretecer destas culturas. Educação & Sociedade, v. 28, n. 100, p. 1059-1083, 2007.

BRASIL. Ministério da Cidadania. Jogos e brincadeiras das culturas populares na Primeira Infância / Ministério da Cidadania. - Brasília: Ministério da Cidadania, 2019.

DILLENBURG, A. I., COSTAS, F. A. T., SILVA, L. C. D., WÜRFEL, R. F. Vulnerabilidade social e desenvolvimento infantil: um olhar a partir da Teoria Histórico Cultural e da Neurociência. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 14, n. 36, p. 279-295, 2017.

MEC. Crianças como leitoras e autoras / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica.- 1.ed.- Brasília: MEC /SEB, 2016.128 p.: il.; 20,5 x 27,5 cm.- (Coleção Leitura e escrita na educação infantil ; v.6).




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v4i1.8040



Direitos autorais 2020 Complexitas – Revista de Filosofia Temática

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Licença Creative Commons
Complexitas - Revista de Estudos Interdisciplinares, Fenomenológicos e Hermenêuticos. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.