Complexitas – Revista de Estudos Interdisciplinares, Fenomenológicos e Hermenêutico

A SOCIEDADE DO CANSAÇO DE BYUNG-CHUL-HAN: E o existencialismo da digitalização nas redes sociais.

Marcos André Melo Monte Palma, Villian Costa Herculano

Resumo

RESUMO

O presente artigo visa analisar a sociedade do cansaço à luz do pensamento do filósofo Sul-Coreano Byung-Chul-Han como consequência a autoexploração entrelaçada na digitalização nas redes sociais. Nesta ótica, os seus escritos devem ser situados na base dos estudos permeados pelo pensamento existencial pautado na digitalização nas redes sócias. Este trabalho tem a intenção de apresentar a construção do pensamento de Han na sociedade do cansaço. Busca-se situar o leitor no contexto histórico do pensador, apresentar seu conceito de cansaço e os termos fundamentais da constituição do arcabouço teórico-filosófico a partir de suas obras. Possibilita-se uma reflexão sobre o cansaço que prepondera nos dias atuais, pautado com veemência na digitalização nas redes sociais.


Palavras-chave

1 Byung-Chul-Han. 2 Cansaço. 3 Existencialismo. 4 Digitalização


Texto completo:

PDF

Referências


HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço; tradução de Enio Paulo Giachini. 2ª edição ampliada – Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

HAN, Byung-Chul.No enxame: perspectivas do digital; tradução de Lucas Machado. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia; tradução da 1° edição brasileira coordenada e revisada por Alfredo Bosi; revisão da tradução e tradução dos novos textos Ivone Castilho Benedetti – 4° ed- São Paulo: Martins Fontes, 2000.

PASTORAL, universitária / Roteiros de Reflexão para Universitários- Uma experiência; 1° edição CNBB, Brasília, 2011.

RODRIGUES, Vanessa Macedo; BARBOSA, Flávia de Carvalho. As redes sociais e o vazio existencial. Revista Brasileira de Ciências da Vida. v. 6 n. 2 (2018). Disponíve:

HEIDEGGER, Martin.conferências e escritos filosóficos. Os pensadores; p 5-331 São Paulo: NOVA CULTURAL Ltda., 1999.

COSTA, Poliana Emanuela Da. Inautenticidade e Finitude em Heidegger. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, Natal-Rio Grande do Norte, v. 3, p. 1-9, ago. 2012

OXFORD, University. Dicionário para estudantes brasileiros de Inglês; second edition 2007, revised 2009

ALES, Ângela Belo. Introdução à fenomenologia. Tradução. Ir. Jacinta Turolo Garcia e Miguel Mahfoud. Bauru: Edusc, 2006.

HUTCHESNS,B.C. Compreender Lévinas. Tradução: Vera Lúcia Mello Joscelyne. 2° ed. Petrópolis: RJ: 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v6i1.10133



Direitos autorais 2022 Complexitas – Revista de Filosofia Temática

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Licença Creative Commons
Complexitas - Revista de Estudos Interdisciplinares, Fenomenológicos e Hermenêuticos. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.