Cabeçalho da página

A concepção dos Institutos Federais e seus atores sociais: a história narrada por trás da história

Silvia Schiedeck, Maria Cristina Caminha de Castilhos Franca

Resumo

Este artigo versa sobre a criação de uma nova institucionalidade que transformou a educação profissional no Brasil: a criação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IF), em 2008. Registramos,
por meio de entrevistas em suporte audiovisual, as narrativas memoriais dos atores sociais que definiram essas políticas para a educação profissional e aqui analisamos as narrativas de dois interlocutores os professores Eliezer Pacheco, secretário da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, do Ministério da Educação (SETEC/MEC) (2005 a 2012), e Cláudia Schiedeck Soares de Souza, diretora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves (CEFET-BG) e reitora do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) (2007 a 2015), enquanto relatos de caráter temporal de suas presenças nas instâncias políticas decisórias.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v11i1.6612



 © As/os autoras/es que publicam na Amazônica Revista de Antropologia (ARA) retêm os direitos autorais e morais de seu trabalho, licenciando-o sob a Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil que permite que os artigos sejam reutilizados e redistribuídos sem restrições, desde que o trabalho original seja citado corretamente.

Gerencia do Portal:

Luciléia Silva

Email: lucileia@ufpa.br

 

Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.

This is an open-access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.