Cabeçalho da página

INTELECTUALMENTE “IMPUROS E MACULADOS”: REFLEXÕES SOBRE A FORMAÇÃO EM ANTROPOLOGIA BIOLÓGICA NO DIÁLOGO COM OUTROS CAMPOS DA ANTROPOLOGIA

Ricardo Ventura Santos

Resumo

Este artigo foi elaborado a partir de aula magna proferida por ocasião da abertura do Programa de Pós-Graduação em Antropologia – PPGA/UFPA em 19 de agosto de 2010. Nesse texto o autor faz uma reflexão sobre a profundidade temporal da antropologia física/biológica no Brasil, inicialmente tecendo considerações sobre sua própria trajetória como pesquisador e professor e em um segundo momento examinando o desenvolvimento histórico da disciplina no Brasil. Argumenta que um foco na história pode enriquecer o diálogo entre a antropologia biológica e os demais campos da antropologia, em particular a antropologia social, com repercussões importantesno processo de formação de estudantes de pós-graduação. Umaperspectiva histórica pode ajudar a antropologia biológica a  melhor compreender os desafios da prática contemporânea da disciplina. Palavras-chave: antropologia física, antropologia biológica, história da ciência.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v3i1.628



 © As/os autoras/es que publicam na Amazônica Revista de Antropologia (ARA) retêm os direitos autorais e morais de seu trabalho, licenciando-o sob a Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil que permite que os artigos sejam reutilizados e redistribuídos sem restrições, desde que o trabalho original seja citado corretamente.

Gerencia do Portal:

Luciléia Silva

Email: lucileia@ufpa.br

 

Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.

This is an open-access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.