Cabeçalho da página

Iniciação à periferia: Leitura dramática de Dalcídio Jurandir

Willi Bolle

Resumo

As condições de vida na periferia das grandes cidades do nosso “Planeta Favela” são um desafio que afeta a todos. Um exemplo paradigmático é a obra do escritor paraense Dalcídio Jurandir (1909-1979), que escolheu a periferia de Belém como cenário para a metade dos dez romances que compõem o seu “Ciclo do Extremo Norte”. Aqui focalizamos o primeiro desses romances, Passagem dos Inocentes (1963), a partir de uma adaptação cênica que foi feita com professores e alunos da periferia. Trata-se da iniciação de um jovem que migrou do interior da Amazônia para a grande cidade, da rotina do cotidiano da dona de casa que o hospeda ali num barraco, e dos desejos de evasão dela, aos quais o autor contrapõe uma manifestação política que chama a atenção para os problemas crônicos dos bairros pobres. A importância deste romance no conjunto do Ciclo Amazônico de Dalcídio deve-se, sobretudo, ao relevo dado à fala dos personagens. Nesse sentido, o método da oficina teatral aqui descrita é uma forma de atualizar o projeto literário, cultural e político do escritor: não apenas falar sobre os habitantes da periferia, mas falar com eles e lhes dar a palavra


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v15i2.966

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536