Cabeçalho da página

Grandes projetos urbanos em metrópoles amazônicas: modernização e conflito

Sandra Helena Ribeiro Cruz, Edna Ramos de Castro, Maria Elvira Rocha de Sá

Resumo

Compreender a dinâmica das cidades amazônicas, e da urbanização, pressupõe a análise histórica do processo de crescimento econômico e da relação sociedade x natureza. A densidade urbana esteve na Amazônia diretamente relacionada às políticas de exploração dos recursos naturais como verificado com a intensificação da extração de borracha em fins do século XIX, fator determinante na formação das metrópoles, observando-se na ocasião importantes intervenções urbanísticas. Belém e Manaus tornaram-se expressões urbanas da nova dinâmica econômica, social e política. Nos últimos anos, o poder público, aliado às agências multilaterais de financiamento internacional, procurou responder às demandas da população por moradia e saneamento com expressivas intervenções urbanísticas que demarcam um novo momento de grandes projetos urbanos. Observa-se, porém, contraditoriamente às demandas por formas sociais de apropriação e de uso do espaço urbano, no âmbito dos conceitos de direito à cidade e reforma urbana, a adoção da mercantilização das cidades como principal estratégia de desenvolvimento, aprofundando conflitos e a segregação social. Neste artigo procuramos mostrar esses processos a partir da análise de dois programas de intervenção urbana: o Portal da Amazônia, em Belém e o Programa Social e Ambiental dos Igarapés, em Manaus.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v14i2.742

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536