Cabeçalho da página

Trabalho Escravo nas fazendas do estado do Pará

Luciana Sá Fernandes, Rosa Elizabeth Acevedo Marin

Resumo

O artigo reflete sobre uma espécie de racionalidade econômica das formas de trabalho escravo no Brasil contemporâneo. Este sistema de engajamento se sustenta na disponibilidade de trabalhadores, no exercício de ameaças, coerção física e terror. A pesquisa busca estabelecer os nexos entre a expansão do capitalismo no Sudeste paraense, com o aumento de denúncias de trabalho escravo e as políticas governamentais ocorridas no regime militar. A questão examinada diz respeito à conjugação desses elementos e a possibilidade de entendimento da dinâmica do trabalho escravo, prática comum na referida região.


Texto completo:

PDF HTML


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v10i1.72

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536