Cabeçalho da página

Crato, Santo Antonio e o rio Madeira no contexto da economia da borracha.

Dante Ribeiro da Fonseca

Resumo

O presente artigo trata da origem e desaparecimento de dois núcleos de povoamento no rio Madeira: São João Batista do Crato e Santo Antonio do Rio Madeira como fenômenos interligados em função da mudança das formas de exploração extrativa, do comércio e da navegação ao longo do século XIX. A ocupação colonial da Amazônia Ocidental, particularmente da Província da Amazonas, a partir da segunda metade daquele século, foi simultânea a uma série de processos históricos que resultaram no aumento do interesse boliviano no comércio por aquele rio, no adensamento da ocupação colonial no mesmo, especialmente em sua parte alta em razão da busca pela goma elástica e da navegação a vapor, que mudou a dinâmica do transporte. Tais fatores foram responsáveis pelo desaparecimento da povoação do Crato e pelo surgimento da povoação de Santo Antonio e seu posterior desaparecimento.


Palavras-chave

Crato, Santo Antonio, rio Madeira, borracha, Amazônia


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v20i2.4349

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536