Cabeçalho da página

A dinâmica do agronegócio e seus impactos socioambientais na Amazônia brasileira

Luiz Guilherme Teixeira Silva, Adriano Venturieri, Alfredo Kingo Oyama Homma

Resumo

http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v11i2.277 

Uma das principais características da expansão do agronegócio no país é a incorporação à cadeia produtiva de novas áreas que apresentam uma grande fragilidade socioambiental, como as áreas de cerrado e savanas amazônicas – que, do ponto de vista geográfico, correspondem a fronteiras. Sem considerar as limitações ambientais, essa expansão tem ocorrido em decorrência da pequena infraestrutura física dessas áreas e do seu isolamento em relação aos grandes centros e portos de elevada cabotagem, visto que a maioria dos produtos representa commodities e produtos da pauta de exportação no mercado global. Atualmente, a dinâmica da expansão do agronegócio e seus impactos socioambientais em diferentes sub-regiões da Amazônia ainda não são conhecidos de forma sistemática e bem fundamentada. Este trabalho apresenta uma análise dos impactos ou das mudanças estruturais – transformações – decorrentes do agronegócio na paisagem, à luz da Ecologia de paisagem, enquanto área de conhecimento que reúne duas das principais abordagens: uma geográfica, que investiga a influência do homem sobre a paisagem e a gestão do território; outra, ecológica, centrada na importância do contexto espacial para os processos ecológicos e na importância dessas relações para a conservação da integridade biológica e dos ecossistemas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v11i2.277

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536