Cabeçalho da página

O comércio peruano em Benjamin Constant no Amazonas, Brasil

Alex Sandro Nascimento Souza, José Aldemir Oliveira

Resumo

 O objetivo deste artigo é a análise das dinâmicas do comércio desenvolvido pelos imigrantes peruanos na cidade de Benjamin Constant, localizada no oeste do estado do Amazonas, precisamente na tríplice fronteira (Brasil, Peru e Colômbia), com um mercado composto por imigrantes de origem rural e urbana, que ganham a vida como comerciantes formais (hotelaria, restaurante, salão de beleza, autopeças, mercadinhos, lojas de vestuário), comerciantes informais (pequenas tabernas de eletrônicos importados, bijuterias, brinquedos), e comerciantes subinformais (vendedores ambulantes, e comunidades agrícolas israelitas). A cidade está inserida numa área relativizada ao “estigma da fronteira”, do ilegal social econômico do tráfico de drogas, mas não é só isso, pois é possível identificar práticas espaciais locais que transcendem essas imagens e evidenciam modos de vidas diferenciados, visíveis no hibridismo dos idiomas, da culinária, da música, da religião, do lazer, da cultura de uma vida ribeirinha amazônica que se contextualiza na cidade da fronteira.


Palavras-chave

comércio peruano; cidade fronteira; cidade amazônica


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v18i2.2125

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536