Cabeçalho da página

Janela para o mundo: a TV no cárcere feminino em Belém

Nara Cristina Moura Pessoa, Wilson Barp, Fernanda Valli Nummer

Resumo

A pesquisa que originou este trabalho buscou compreender o papel da televisão no processo de sociabilidade das mulheres em situação de cárcere, que cumprem pena em regime semiaberto no Centro de Reeducação Feminino do Estado do Pará (CRF). A pesquisa apresenta-se como qualitativa, na qual se utilizou as técnicas da observação simples e entrevistas informais, contando com a participação de oito interlocutoras. Os programas mais assistidos pelas mulheres presas são os jornais policiais das emissoras locais, pela preocupação com a família, que geralmente está envolvida no tráfico; e um programa que mostra as festas noturnas que muitas delas frequentavam antes da prisão, oportunidades que elas têm de ver seus familiares, amigos e ex-companheiros. Outro programa muito assistido é uma novela da rede Globo, porque traz o discurso da homossexualidade, um aspecto comum no presídio feminino. Assim, a televisão é considerada pelas internas um equipamento essencial durante o cumprimento da pena, porque as mantêm informadas dos fatos ocorridos fora da prisão, o que nos faz repensar a prisão como uma instituição fechada, caracterizada pela barreira de contato com o mundo exterior.

 

 

 

 

 


Palavras-chave

Cárcere, Sociabilidade, Mídia


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v18i3.2032

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536