Cabeçalho da página

Palmas: lugar central ou enclave no centro-norte do Brasil?

Thiago José Arruda de Oliveira, Moacir Piffer

Resumo

Este artigo analisa a relação da cidade de Palmas/TO com a rede urbana do estado do Tocantins e também com as microrregiões limítrofes localizadas no Maranhão e Pará. Para esta análise, levanta-se a seguinte hipótese: a capital tocantinense é um lugar central, explicado pelo postulado de Walter Christaller ou é desprovido de qualquer relação espacial na sua região - enclave. Emprega-se o Índice de Herfindahl-Hirschman para compreender a estruturação desta rede, observando o nível de concentração de serviços nesta região. Os resultados mostram que Palmas exerce o poder de comando para poucos municípios – Paraíso, Porto Nacional e Miracema. A tendência é aumentar a sua área de influência para as demais localidades situadas ao redor de Gurupi, no sudoeste do estado. Portanto a capital do Tocantins não é um enclave. Porém não se encaixa no conceito de lugar central ao nível de Centro-Norte.


Palavras-chave

lugar central, análise regional, serviços urbanos, espaço econômico.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v18i2.2000

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536