Cabeçalho da página

O amálgama floresta e agricultura na reserva extrativista Arióca Pruanã

Amintas Lopes da Silva Junior, Sônia Maria Simões Barbosa Magalhães Santos, Maria das Graças Pires Sablayrolles

Resumo

O presente estudo aborda o papel dos sítios e terreiros enquanto interface entre agricultura e extrativismo na Reserva Extrativista Arióca Pruanã, em Oeiras do Pará. A agricultura depende da floresta e a reconfigura em capoeiras e sítios, assim como a floresta se insinua nos terreiros à medida que espécies vegetais silvestres são aí introduzidas por mãos humanas. O resultado deste manejo é o agroflorestamento da paisagem, face visível do amálgama entre agricultura e floresta, base da reprodução da vida ribeirinha.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v16i1.1438

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536