Cabeçalho da página

SUAPE: novo polo de crescimento

Rodrigo Ferreira Simões, Luiz Carlos de Santana Ribeiro, Thiago Henrique Carneiro Rios Lopes, Thiago de Moraes Moreira

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a microrregião de Suape, a partir das ideias de Hirschman sobre estratégias de desenvolvimento regional e a concepção perrouxiana de polos de crescimento, buscando entender o papel desta região como indutora de desenvolvimento regional. Além disso, será realizado um estudo de caso sobre os impactos econômicos potenciais da fase de construção da Refinaria de Abreu e Lima (RNEST), considerada aqui como núcleo relevante da indústria motriz. Para isso, foi utilizada a Matriz de Insumo-Produto Inter-regional Nordeste e Estados (GUILHOTO et al., 2010), ano base 2004. Os principais resultados apontaram que a região de Suape apresenta indícios para a formação de um possível polo de crescimento. A fase de construção da RNEST poderá aumentar em 1,14% a produção total pernambucana, 32,8% os empregos totais do estado, considerando todo o período de obras (2007-2014), e pode gerar um impacto de R$ 4 bilhões de renda adicional das famílias na economia estadual (a preços de 2004). Por outro lado, os efeitos de vazamento desses investimentos foram maiores para o restante do Brasil do que para o restante do Nordeste, o que representa uma incipiente integração econômica com vistas ao desenvolvimento regional. Palavras-chave: Suape; encadeamentos setoriais; polos de crescimento, RNEST; Pernambuco.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v16i1.1198

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536