Cabeçalho da página

A disputa pelo sangue: Reflexões sobre a constituição da identidade e "unidade tembé"

Sara Alonso

Resumo

Este trabalho é uma reflexão sobre alguns aspectos do processo de objetivação e de "essencialização" da simbologia do "sangue índio", como elemento de legitimação da existência social e cultural da identidade Tembé ou "unidade autenticamente Tembé". Esse processo é entendido como inseparável de um procedimento analítico de desubstancialização ou desnaturalização da representação "sangue índio" a partir da gênese social do seu processo de constituição. A autora analisa a controvérsia que aparece na "unidade tutelada" em torno da simbologia do sangue, cujas idéias são usadas como instrumentos úteis na disputa pela definição dos critérios de inclusão e exclusão das diferentes famílias.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v2i2.108


Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536