A construção histórica do termo caboclo: Sobre estruturas e representações sociais no meio rural amazônico

Deborah Magalhães Lima

Resumo


O artigo apresenta uma análise dos usos da palavra caboclo, distinguindo entre a complexidade do uso popular e a objetividade postulada pelo uso acadêmico. A representação dessa categoria social, ao lado da história do termo, revelam um retrato da própria história da Amazônia, com sua estrutura de classes e a valoração social atribuída aos seus componentes. Sendo essencialmente um termo de identificação, e raramente uma identidade, o nome caboclo faz parte da construção das relações sociais, ao classificar pessoas e definir sua posição na hierarquia social. Com base nessa complexidade, o artigo faz uma crítica à objetividade reivindicada pelo uso acadêmico.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v2i2.107

Novos Cadernos NAEA. Todos os Direitos Reservados. 

Print ISSN: 1516-6481    eISSN: 2179-7536 

DOI do Novos Cadernos NAEA:10.5801/S21797536

Revista Quadrimestral 

facebook.com/revistanovoscadernosnaea/?fref=ts 

contatos: revistanovoscadernosnaea@gmail.com/revistanovoscadernosnaea@hotmail.com

 

Creative Commons License

Novos Cadernos NAEA da Universidade Federal do Pará é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil.

Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.

Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/ncn.