Cabeçalho da página

Se houvesse equidade: a percepção dos grupos indígenas e ribeirinhos da região da Altamira sobre o projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Cecilia Campello do Amaral Mello

Resumo

A partir de pesquisa de campo na região de Altamira (PA), este artigo analisa a perspectiva dos grupos sociais mais atingidos pelo projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte – as comunidades indígenas e ribeirinhas da região - buscando entender os sentidos que estes grupos atribuem aos impactos potenciais da obras e do funcionamento da Usina em seu modo de vida. Através de entrevistas com representantes dos grupos indígenas e ribeirinhos da região de Altamira (Juruna e Xipaya) e das redações de crianças da zona ribeirinha, a presente investigação - realizada em agosto e novembro de 2009 – buscou atentar para os critérios, lógicas e racionalidades próprias a esses grupos sociais em seu exercício de produção de uma contra-expertise nativa em oposição ao saber técnico associado ao chamado “empreendedor”, produzido por consultores contratados e pelo Estado. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v16i1.1066

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536