Logo do cabeçalho da página Complexitas – Revista de Filosofia Temática

AS IMPRESSÕES DE SENSAÇÃO REPRESENTAM OS OBJETOS EXTERNOS?: CONSIDERAÇÕES SOBRE O CARÁTER REPRESENTATIVO DAS PERCEPÇÕES NO TRATADO DA NATUREZA HUMANA

Rômulo Martins Pereira

Resumo


O presente artigo objetiva primeiramente estabelecer as diferenças empreendidas por Hume, em seu Tratado da Natureza Humana, entre as percepções da mente, a saber, as impressões e as ideias. Há uma diferença qualitativa entre as percepções, ou essa diferença reside apenas no grau de força e vividez com que elas surgem na mente? Com isso, analisaremos se as impressões providas pela sensação podem representar intencionalmente os objetos externos, do mesmo modo como se considera que as ideias representam os seus objetos. Ora, se uma ideia pode representar outra ideia ou, primordialmente, uma impressão, o que, por seu turno, uma impressão de sensação pode representar? A referência a uma impressão de sensação como sendo uma impressão “de” algo significa que essa impressão está direcionada a esse algo, como ocorre no caso das ideias?


Palavras-chave


Percepção. Impressão. Ideia. Representação. Objeto.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLISON, Henry. Custom and Reason in Hume – A Kantian Reading of the First Book of the Treatise. New York: Oxford University Press, 2008.

AYER, Alfred J. The foundations of Empirical Knowledge. London: Macmillan & Co, 1963.

BEEBEE, Helen. Hume on Causation. New York: Routledge, 2006.

BROUGHTON, Janet. Impressions and Ideas. In: TRAIGER, Saul (org.). The Blackwell Guide to Hume’s Treatise. Oxford: Blackwell Publishing, 2006.

DICKER, Georges. Hume’s Epistemology and Metaphysics – An Introduction. New York: Routledge, 2001.

GARRET, Don. Cognition and Commitment in Hume’s Philosophy. New York: Oxford University Press, 1997.

GARRET, Don. “Hume’s Naturalistic Theory of Representation”. Synthese, v. 3, n. 152, p. 201-219, 2006.

GARRET, Don. Hume’s Theory of Ideas. In: RADCLIFFE, Elizabeth (org.). A Companion to Hume. Malden: Blackwell, 2008.

GRENE, Marjorie. The objects of Hume’s Treatise. Hume Studies, v. 2, n. 20, p. 163-167, 1994.

HUME, David. Tratado da natureza humana: uma tentativa de introduzir o método experimental de raciocínio nos assuntos morais. Trad. Déborah Danowski. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

KAIL, P. J. E. Projection and Realism in Hume’s Philosophy. New York: Oxford University Press, 2007.

KEMP SMITH, Norman. The Philosophy of David Hume – A Critical Study of its Origins and Central Doctrines. London: Macmillan and co, 1949.

NOONAN, Harold. Hume on Knowledge. New York: Routledge, 1999.

STROUD, Barry. Hume. London, New York: Routledge, 1977.

WAXMAN, Wayne. Hume’s Theory of Consciousness. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

WRIGHT, John P. Hume’s A Treatise of Human Nature. New York: Cambridge University Press, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v1i2.3806




Licença Creative Commons
Complexitas - Rev. Fil. Tem., Belém, PA, Brasil. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.