A CONCEPÇÃO DE MENTE EM JOHN SEARLE

Matêus Ramos Cardoso

Resumo


John Searle considera que a mente existe realmente; que é uma característica do cérebro; que os estados mentais são causados pelo cérebro e têm lugar nele; que a maioria dos estados mentais são intencionais intrinsecamente; que são subjetivos e qualitativos, o que dificulta o seu estudo de um ponto de vista externo.  Searle acredita que a consciência é um produto da evolução, produzida em cérebros altamente evoluídos, como uma vantagem evolutiva que possibilita a flexibilidade e criatividade nas ações. A mente ou a consciência  é uma característica exclusiva de alguns sistemas biológicos dotados de sistemas nervosos complexos.

 


Palavras-chave


John Searle. Mente. Consciência

Texto completo:

PDF

Referências


BLACKBURN, S. Dicionário Oxford de Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

COTTINGHAM, J. Dicionário Descartes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

CHURCHLAND, P. M. Matéria e Consciência: uma introdução contemporânea à filosofia da mente. São Paulo: Unesp, 2004. 286p.

LYCAN, W.G. Filosofia da mente. In: BUNNIN, N. e TSUI-JAMES, E.P. (org) Compêndio de Filosofia. São Paulo: Loyola, 2002.

SEARLE, J. R. A Redescoberta da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

_________. Intencionalidade, São Paulo: Martins Fontes, 1995.

_________. Mentes, Cérebros e Programas. In: TEIXEIRA, J. F. Cérebros, Máquinas e Consciência: uma introdução á filosofia da mente. São Carlos: EDUFSCar, 1996.

_________. O Mistério da Consciência. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

_________. Mente, Cérebro e Ciência. Lisboa: Edições 70, 1984.

TEIXEIRA, J.F. Mente, Cérebro e Cognição. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v1i2.3753




Licença Creative Commons
Complexitas - Rev. Fil. Tem., Belém, PA, Brasil. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.