PERCEPÇÃO-AÇÃO: um estudo sobre Informação, Complexidade e Criatividade

Edna Alves de Souza, Maria Eunice Quilici Gonzalez, Renata Silva Souza

Resumo


Investigamos neste artigo a natureza da ação criativa, focalizando as noções de informação e de complexidade. A seguinte questão será investigada: qual é o papel desempenhado pela informação nos processos criativos? A fim de investigar essa questão, inspiradas em Bohm, Peirce, Morin e Mitchell, iniciamos o paper apresentandoconceitos basilares do paradigma da complexidade, ressaltando que uma característica fundamental dos sistemas complexos é o imbricamento de múltiplas redes informacionais propiciadoras de sua dinâmica. Em tal perspectiva, diversas escalas de análise informacional são consideradas nos processos de criação, bem como seu impacto na funcionalidade do sistema em que ocorre o processo de criação. Argumentamos que ações criativas, vistas pelo prisma da complexidade, podem ser fundamentadas no raciocínio abdutivo(tal como formulado por Peirce), que tem início na percepção de anomalias e na tentativa de solucioná-las com a informação disponível no sistema organismo-ambiente. A partir da percepção atenta à informação disponível, que salienta uma anomalia, novas estruturas informacionais são criadas de forma a propiciar uma integração harmônica e funcional do sistema no qual o agente criativo se inclue. 


Palavras-chave


Percepção-ação. Informação. Complexidade. Criatividade. Abdução.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v1i1.3408




Licença Creative Commons
Complexitas - Rev. Fil. Tem., Belém, PA, Brasil. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.