Cabeçalho da página

Denúncias de estupro contra a mulher indígena: Bioética intercultural feminista, saúde coletiva e justiça

Arneide Bandeira Cemin

Resumo

A resolução da violência pelo Estado reafirma o imaginário colonizador de que os povos indígenas não têm lei e nem ética, e se exige criminalização e pena de prisão para os indígenas. A pesquisa sobre violência sexual em Terras Indígenas no Vale do Guaporé, fronteira com a Bolívia, ocorreu através de análise de Inquéritos Policiais de denuncias de estupro, entrevistas e etnografia. Confirma o despreparo do Estado para a convivência plural e os limites biomédicos para questões de saúde coletiva. Através do conceito de interculturalidade se propõe uma Bioética Intercultural Crítica e Feminista que engloba idéias sobre o bem-estar e justiça.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v8i2.5047

© Direitos reservados à Amazônica - Revista de Antropologia
This is an open access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.
Designed by: Leonardo Baima
Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.